Com mais de 50 mil torcedores no Morumbi São Paulo vence a Portuguesa

Os 50.802 pagantes que compareceram ao Morumbi neste sábado à noite assistiram à quarta vitória consecutiva do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Na 32ª rodada, a equipe tricolor venceu a Portuguesa por 2 a 1 e chegou ao sétimo jogo de invencibilidade na competição.

Agora com 46 pontos, os são-paulinos afastam ainda mais o risco do rebaixamento, na oitava colocação da tabela. A Lusa, brigando contra a zona da degola, estacionou nos 39 pontos, na 14ª colocação, mas ainda pode perder posições até o término da rodada.

Rodrigo Caio, aos 8 min do primeiro tempo, abriu o placar após cruzamento de Douglas pela esquerda. Luis Ricardo, aos 41 min também da etapa inicial, acertou o ângulo esquerdo e deixou tudo igual.

Quando o jogo parecia se encaminhar para o empate, Ademilson, aos 32 min do segundo tempo, aproveitou uma falha de Lauro ao sair do gol e cruzou na área. Aloísio apareceu por trás e completou para o fundo da rede. Antes do apito final, aos 42min, Gilberto acertou a trave esquerda de Rogério Ceni.

Domingo, às 17h, o São Paulo enfrenta o Atlético-PR fora de casa. Antes disso, na próxima quarta, viaja à Colômbia para o jogo de volta das quarta de final da Copa Sul-Americana.

O desafio da Lusa no Brasileiro é no próximo sábado, às 19h30, contra o Coritiba, no Canindé.

O JOGO

O São Paulo abriu o placar já aos 8 min do primeiro tempo, quando Douglas cruzou da esquerda, e Rodrigo Caio se antecipou à marcação para cabecear no fundo da rede.

Depois do gol tricolor, o jogo perdeu qualidade e ficou truncado. Os donos da casa só voltaram a ameaçar a meta de Lauro aos 34 min. Douglas, em lance individual, trouxe a bola para o meio e chutou rasteiro, na rede pelo lado de fora.

Errando muitos passes, a Portuguesa, pressionada pelo risco do rebaixamento, teve que partir para cima. Aos 35min, Bruno Henrique cabeceou com perigo uma cobrança de falta.

Aos 41 min, um erro de marcação do São Paulo originou o gol de empate da Lusa. Valdomiro achou Luis Ricardo livre na área, e o lateral acertou o ângulo esquerdo de Rogério Ceni: 1 a 1.

Antes do intervalo, por pouco os visitantes não viraram o placar. Souza cruzou na área, Gilberto ganhou da defesa e fez o cabeceio. Ceni se esticou todo e afastou para escanteio.

No segundo tempo, o time comandado por Muricy Ramalho voltou mais ofensivo. Aos 7 min, Aloísio recebeu de Denilson e arriscou da entrada da área, à direita do gol.

Na sequência, aos 10 min, Ganso roubou a bola, tocou para Aloísio, que tentou chute colocado. Lauro cedeu o rebote, e Ademilson, livre de marcação, bateu por cima do gol.

Aos 18 min, o árbitro André Luiz de Freitas Castro deixou passar um pênalti de Valdomiro em Aloísio, agarrado dentro da área adversária.

Quando tudo indicava que o resultado seria um empate, a torcida são-paulina pôde comemorar. Após chute de Reinaldo, Lauro falhou feio ao sair do gol, Ademilson acreditou no lance e cruzou na área. Aloíso apareceu por trás e completou para dentro.

A festa tricolor quase foi estragada por Gilberto, aos 42 da etapa final, que acertou o pé da trave direita depois de aproveitar erro de passe de Ganso no meio de campo.

Em dia de lambança de juiz, Palmeiras empata com São Caetano e volta à Série A

Os 50.802 pagantes que compareceram ao Morumbi neste sábado à noite assistiram à quarta vitória consecutiva do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Na 32ª rodada, a equipe tricolor venceu a Portuguesa por 2 a 1 e chegou ao sétimo jogo de invencibilidade na competição.

Agora com 46 pontos, os são-paulinos afastam ainda mais o risco do rebaixamento, na oitava colocação da tabela. A Lusa, brigando contra a zona da degola, estacionou nos 39 pontos, na 14ª colocação, mas ainda pode perder posições até o término da rodada.

Rodrigo Caio, aos 8 min do primeiro tempo, abriu o placar após cruzamento de Douglas pela esquerda. Luis Ricardo, aos 41 min também da etapa inicial, acertou o ângulo esquerdo e deixou tudo igual.

Quando o jogo parecia se encaminhar para o empate, Ademilson, aos 32 min do segundo tempo, aproveitou uma falha de Lauro ao sair do gol e cruzou na área. Aloísio apareceu por trás e completou para o fundo da rede. Antes do apito final, aos 42min, Gilberto acertou a trave esquerda de Rogério Ceni.

Domingo, às 17h, o São Paulo enfrenta o Atlético-PR fora de casa. Antes disso, na próxima quarta, viaja à Colômbia para o jogo de volta das quarta de final da Copa Sul-Americana.

O desafio da Lusa no Brasileiro é no próximo sábado, às 19h30, contra o Coritiba, no Canindé.

O JOGO

O São Paulo abriu o placar já aos 8 min do primeiro tempo, quando Douglas cruzou da esquerda, e Rodrigo Caio se antecipou à marcação para cabecear no fundo da rede.

Depois do gol tricolor, o jogo perdeu qualidade e ficou truncado. Os donos da casa só voltaram a ameaçar a meta de Lauro aos 34 min. Douglas, em lance individual, trouxe a bola para o meio e chutou rasteiro, na rede pelo lado de fora.

Errando muitos passes, a Portuguesa, pressionada pelo risco do rebaixamento, teve que partir para cima. Aos 35min, Bruno Henrique cabeceou com perigo uma cobrança de falta.

Aos 41 min, um erro de marcação do São Paulo originou o gol de empate da Lusa. Valdomiro achou Luis Ricardo livre na área, e o lateral acertou o ângulo esquerdo de Rogério Ceni: 1 a 1.

Antes do intervalo, por pouco os visitantes não viraram o placar. Souza cruzou na área, Gilberto ganhou da defesa e fez o cabeceio. Ceni se esticou todo e afastou para escanteio.

No segundo tempo, o time comandado por Muricy Ramalho voltou mais ofensivo. Aos 7 min, Aloísio recebeu de Denilson e arriscou da entrada da área, à direita do gol.

Na sequência, aos 10 min, Ganso roubou a bola, tocou para Aloísio, que tentou chute colocado. Lauro cedeu o rebote, e Ademilson, livre de marcação, bateu por cima do gol.

Aos 18 min, o árbitro André Luiz de Freitas Castro deixou passar um pênalti de Valdomiro em Aloísio, agarrado dentro da área adversária.

Quando tudo indicava que o resultado seria um empate, a torcida são-paulina pôde comemorar. Após chute de Reinaldo, Lauro falhou feio ao sair do gol, Ademilson acreditou no lance e cruzou na área. Aloíso apareceu por trás e completou para dentro.

A festa tricolor quase foi estragada por Gilberto, aos 42 da etapa final, que acertou o pé da trave direita depois de aproveitar erro de passe de Ganso no meio de campo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *