VIAGEM

Vôos da madrugada

Com os corujões da TAM, Varig e Gol, paulistanos andam de avião pelo preço
de uma passagem de ônibus

Alessandro Duarte

Veja também
É só fazer as malas

Desde a última segunda-feira, quando Varig e TAM passaram a voar durante a madrugada para diversas capitais do país, o paulistano ganhou novas e interessantes opções para viajar de avião. Junto com a Gol, que mantinha seus corujões no ar desde 18 de dezembro, elas oferecem passagens a preços bem menores que os praticados durante o dia, muitas vezes capazes de competir com ônibus (veja quadro). A iniciativa tem se mostrado um sucesso. Varig e TAM, que operam em conjunto, anunciaram uma ocupação superior a 90% em todos os seus vôos de estréia. Na Gol, a ocupação média neste mês tem sido igualmente alta. "Para cobrir os custos precisaríamos vender 71% dos assentos", afirma Tarcísio Gargioni, vice-presidente de marketing e serviços da Gol. "Estamos trabalhando com uma margem de lucro bastante confortável."

As companhias conseguem vender passagens tão baratas porque usam aviões que nesses horários ficariam ociosos. Portanto, ao calcular as tarifas, não precisam computar gastos fixos como leasing e despesas administrativas, mas apenas algumas variáveis como pagamento de pessoal e combustível. A idéia é ampliar o mercado. Para isso, pretendem fisgar a clientela das empresas de ônibus e cativar até mesmo aqueles que nem costumavam viajar. Mas já há passageiros simplesmente trocando de horário. "Antes, usava um vôo que saía ao meio-dia. Pagava mais e perdia um dia inteiro de trabalho", diz o relações-públicas Joaquim Zwirts, que todo mês passa uma semana em Porto Alegre. "Agora, além de economizar, aproveito mais minha estada."

Para tirar vantagens dos corujões, deve-se prestar atenção a alguns detalhes:

Como a maioria dos vôos ocorre entre 1 e 5 horas, muitas vezes se chega ao destino quando não há transporte público funcionando.

Todos os aviões partem de Cumbica e aterrissam lá. Por isso é preciso calcular o gasto maior com táxi (Congonhas não opera após as 23h).

A chegada ao Rio de Janeiro é no Galeão, muito mais distante do centro que o Aeroporto Santos Dumont.

Diferentemente da Varig e TAM, a Gol exige a compra de bilhetes de ida e volta, além de uma permanência mínima de dois dias no destino.

Em alguns casos, nem todos os assentos são vendidos pela tarifa mais baixa. Para conseguir as melhores promoções é necessário fazer a reserva com antecedência.

Fonte: Veja 24/03/2004.