Sustentabilidade está na moda e na Alcoa  
27/05/2009 - 18:28:46

 

Texto de Simone Dantas
O Diretor de Assuntos Institucionais da Alcoa América Latina e Caribe, Nemércio Nogueira, marcou sua presença no primeiro dia do 12º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa, realizado no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.
O executivo ministrou a palestra “Sustentabilidade é a nossa natureza”, explicando como este tema está presente na organização em que atua.
Ao apresentar o produto da Alcoa, o alumínio, Nogueira explicou que o material é infinitamente reciclável e que é, portanto, considerado a própria sustentabilidade em forma de metal.
O profissional ressaltou que o tema Sustentabilidade, tão “na moda” atualmente, já é praticado pela Alcoa no Brasil, desde a construção de sua primeira fábrica, na década de 60, em Poços de Caldas.
Segundo o palestrante, no momento em que a companhia iniciou suas atividades no Brasil assumiu três compromissos que até hoje permeiam sua atuação: o sucesso econômico, o progresso social e a excelência ambiental. Neste contexto, a Alcoa possui políticas de desenvolvimento sustentável, com investimento em melhorias para a região onde atua, sem gerar relação de dependência entre a sociedade e a empresa.
Nogueira chama a atenção para a confusão que há unir relações públicas e sustentabilidade. Em sua visão, não existem projetos de sustentabilidade, como constantemente é exposto nos departamentos e agências de comunicação, “O que existe, na verdade, é o comportamento. Sustentabilidade é a alma da Companhia, é sua maneira de ser”.


 Empresas já sentem a importância do investimento em comunicação  
27/05/2009 - 18:11:20

 

Texto de Simone Dantas
No primeiro dia do 12º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa realizado pela Mega Brasil Comunicação, no Centro de Convenções Rebouças, o tema “crise” foi abordado na palestra “Comunicação em tempos de crise”, ministrada por Marcia Goglowski. Jornalista e relações públicas, com experiência no jornal O Estado de São Paulo, Marcia atualmente é Diretora de Atendimento da RP1 Comunicação.
“Hoje, as empresas já absorvem o conceito de que é necessário investir em comunicação”, diz Márcia ao citar que o mercado de comunicação corporativa não sofreu tanto quanto a publicidade, por exemplo, as conseqüências da crise mundial. Segundo ela, a comunicação integrada é uma realidade nas agências de comunicação, o que dá abertura para o trabalho de marketing e comunicação com profissionais de diversas formações.
Durante a palestra, a apresentação de matérias e cases de comunicação desenvolvidos no período de turbulência global, exemplificam a importância do fortalecimento de marcas para “blindar” as organizações neste período. Os reflexos da crise nas organizações geram notícias negativas com impactos que podem prejudicar sua reputação, ou seja, nesse momento, sua imagem tem grande peso e importância. Para Marcia Goglowski, é importante trabalhar a solidificação da marca, “a empresa blindada sofre menos ataques”.


RP 2.0: Hugo Godinho, da InPress Porter Novelli, diz que não se pode ignorar as mídias sociais  
27/05/2009 - 23:39:07

Texto de Ana Carolina Seabra
Quem acredita que twitter, blog, orkut, facebook e outras ferramentas de relacionamento que a internet oferece não funciona no ambiente empresarial, pode perder uma boa oportunidade de divulgar a sua empresa e/ou serviço. No entanto, não basta se cadastrar e começar a mandar mensagens para qualquer público, porque para tudo existe uma estratégia.
Esse foi o recado dado pelo diretor de Comunicação Integrada da Inpress Novelli, Hugo Godinho, ao discorrer sobre o tema da apresentação Direto da Fonte: o RP 2.0 bate na porta do consumidor final, durante a 12a edição do Congresso Brasileiro de Comunicação Corportativa, que a Mega Brasil Comunicação ofereceu aos seus congressistas, lotando a sala Coral do Centro de Convenções Rebouças em São Paulo, no dia 27 de maio.  
Entre as muitas dicas faladas durante a apresentação, Godinho ressaltou que a web 2.0 só traz benefícios para a empresa quando o profissional sabe utilizá-la, que não é possível ignorar os fatos, portanto, dela não há mais como se esconder, e que é necessário estar sempre monitorando o que acontece no mundo virtual. “A internet é constituída de nichos e é importante saber qual é o seu alvo exato”, continuou,  falando dos cuidados que se deve ter ao usar a net como ferramenta de trabalho para a Comunicação. Como diretor de Comunicação Integrada de uma empresa renomada no mercado, ele acumula várias experiências com clientes de diversos perfis e aproveitou esse momento para falar aos congressistas o que fazer diante de situações específicas em que a internet é a ferramenta principal que liga empresa, cliente e consumidor.
Com a web 2.0 muitas mudanças já aconteceram no formato da comunicação, e citou a produção de conteúdo, já que todas as pessoas podem expressar sua opinião de forma mais rápida e fácil. Godinho também falou do surgimento de novas plataformas de comunicação como a web móvel e o quanto essas transformações exigem da empresa um novo comportamento.
Sabendo que o Brasil atingiu cerca de 40 milhões de acessos à web, segundo Ibope/NetRatings, é relevante considerar esse número e lançar estratégias para atingir o máximo de pessoas através da internet, trabalhando de acordo com o interesse da empresa. Hugo Godinho apresentou possíveis formas de utilizar a web para solucionar problemas, inovar e lançar idéias dentro da empresa. A publicidade via internet deve ser feita cautelosamente e até mesmo fazendo uso de sites de relacionamentos como twitter, por exemplo. Depois de saber como apresentar-se e comunicar-se com o internauta, planejar a abordagem é o início para criar um bom relacionamento virtual, sendo transparente e tendo relevância, características que não podem faltar a quem quer iniciar a comunicação corporativa via internet. "Tudo isso gera credibilidade para a empresa”, afirmou Godinho, desenvolvendo o tema e desmistificando os poderes e segredos da web.
_________________________________________________________________________________________________________________________
Conferência Internacional: John Bell diz que o executivo de RP do futuro deve fazer o boca a boca  
28/05/2009 - 09:02:22

 

Texto de Liliane Rodrigues
A primeira Conferência Internacional realizada neste 12o. Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa, promovido pela Mega Brasil Comunicação no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, teve como palestrante o diretor da Ogilvy PR/EUA, o americano John Bell, ancorado pela diretora de Redação da revista Info Exame, Sandra Carvalho. Com o tema “As 14 habilidades do profissional de Comunicação Corporativa do Futuro", não foi uma surpresa que todas essas habilidades acabassem num único foco: o das mídias sociais.
Para Bell, o Brasil se tornou um mercado explosivo de redes do tipo Twitter e Orkut, que detém 85% dos internautas conectados. Só isso representa um crescimento muito rápido no mundo do marketing dito boca a boca. Para ele,  exatamente este tipo de propaganda que gera resultados, mas, também pode ser uma catástrofe. "A propagação de uma informação negativa a respeito de um produto é muito intensa e pode ser uma crise sem precedentes também", disse.
Os profissionais de relações públicas devem ser “experts” em todos os tipos de mídia: comunidades, redes sociais, ou seja, todas aquelas relacionadas aos meios digitais. Com isso, os funcionários das agências também devem ser treinados nesse sentido, produzindo novas formas de engajamento. É preciso gastar muito tempo nesses projetos para obter bons resultados.  “Compartilhar o marketing positivo, esse é o caminho para vender.” Conclui o diretor.
Já durante a fase dos debates, ao ser questionado sobre o resultado negativo de uma campanha estratégica, Bell foi enfático. “É preciso ficar pronto para uma crise antes de ela acontecer. Não dá pra saber o tempo todo o que vai acontecer após alguém testar um produto e colocar sua opinião na internet. Velocidade e autencidade são primordiais. O ideal é ser rápido para se desculpar, não dá pra controlar o que faz, mas é preciso estar pronto para agir”.   

__________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
Transparência e mídias sociais mudam o jeito de fazer Relações Públicas  
28/05/2009 - 14:24:49

Texto de Lucas Rossi
O 12º Congresso de Comunicação Corporativa que a Mega Brasil Comunicação organiza até amanhã, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, recebeu, na primeira conferência de hoje Patrick Foarde, vice presidente e gerente geral do e-Ketcthum, o grupo interativo da Ketchum, uma das maiores agências de relações públicas, presente em mais de 40 países. Com a palestra “Seja um hacker da minha marca – Como vencer o medo e abrir mão do controle”, o executivo mostrou como a transparência gerada com as mídias sociais tem modificado a forma de atuar das Relações Publicas, e como o consumidor passou a fazer parte do cotidiano corporativo.
“Consumidores acreditam uns nos outros, ouvem uns aos outros, falam cada vez mais uns com os outros”, disse. Por isso, as mídias sociais tornaram-se tão fortes e presentes nas estratégias de comunicação, ressaltou Patrick Foarde, que ainda mostrou os incríveis dados de como o Twitter, rede social de microblogs, cresceu 1.382% no período entre fevereiro de 2008 e 2009, segundo pesquisa realizada pela Nielsen Net View.
Foarde reforçou que focar em uma mídia social pode trazer ótimos resultados. Para exemplificar, apresentou os cases das redes de fast food Domino’s e KFC, além da brasileira Boticário. “As empresas estão encontrando seu caminho, e o Brasil tem feito isso muito bem”, terminou, bastante aplaudido pela audiência. 
__________________________________________________________________________________________________________________________________________
 
Mídias sociais e sua importância para o novo profissional de Relações Públicas  
28/05/2009 - 17:56:02

 

Texto de Cesar Monteiro
No segundo dia do 12º Congresso Brasileiro de Comunicação Corporativa, realizado pela Mega Brasil Comunicação, a palestrante Maria Cláudia Bacci, diretora da FSB PR Digital, abordou um dos mais recorrentes temas do cenário da comunicação, as mídias sociais, mas sob uma ótica diferente e ousada. Essas ferramentas caracterizam uma nova forma das pessoas se relacionarem e expressarem suas opiniões. “O Orkut é muito maior hoje para os internautas brasileiros do que a Globo para a Tevê Brasileira”, disse.  Segundo ela, os conteúdos postados por usuários dessas redes – donos dos seus próprios conteúdos - podem ser devastadores para uma marca ou produto, porque uma única pessoa atinge até outras 220 com um único comentário na Web. A partir dessa necessidade de monitorar o conteúdo surge o PR Digital, um profissional capaz de construir e manter relações entre as organizações e seus públicos de interesse nas redes sociais. Esse novo Relações Públicas pode valer-se de uma série de benefícios dessas novas redes virtuais, uma vez que não existe nenhum intermediador entre consumidor e organização. Hoje, 90% dos brasileiros que acessam a Internet usam as redes sociais. E cabe somente a ao RP mapear os públicos que deverão ser trabalhados para garantir a real consolidação da marca. Para isso é primordial dizer a verdade, respeitar a cultura das redes sociais e criar confiança do público destas redes. É importante lembrar que não é permitido esquecer os usuários que possuem opiniões negativas da empresa, pois eles são os maiores causadores de prejuízos à imagem corporativa.